quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Moto zero pra torcida

CASCAVEL - Aí estão o Paulo Nascimento, locutor do Moto 1000 GP, a Alê e a rapaziada da produção do evento durante o anúncio dos vencedores do concurso cultural que marcou a etapa do mês passado lá em Santa Cruz do Sul. Vários brindes, pneus, lubrificantes, acessórios, bolas, kits boné-camiseta. É assim em todas as etapas.

Na rodada dupla de domingo agora, aqui em Cascavel, quem for ao autódromo vai ter um arrego a mais: uma moto zero quilômetro.

Como trabalho para o Moto 1000 GP, não posso concorrer. Pena. Faz dias que estou com um palpite bom para alguma promoção assim.

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Duas rodas

CASCAVEL - Quem veio até aqui já confere a chamada para a rodada dupla do Moto 1000 GP em Cascavel. Vai rolar até o sorteio de uma moto no evento, para quem preencher o verso do ingresso.

A programação do GP Cascavel está bastante carregada, vão ser praticamente 14 horas de atividades de pista. No sábado, os treinos classificatórios terão transmissão ao vivo da CATVE, para Cascavel e toda a região. O site do Moto 1000 GP também transmitirá as tomadas de tempo, bem como as corridas de domingo, que serão mostradas no Bandsports.

domingo, 28 de outubro de 2012

Chupa, petezada!

CANOAS - Fiquei em dúvida na hora de escolher um título para este post, que traz o mais fiel dos retratos do processo eleitoral lá em Cascavel. Pensei em "Mundo animal", mas seria um desrespeito à fauna. E, se tem alguém que pode ameaçar mais que os detestáveis integrantes dos Direitos Humanos, são os ecochatos do Ibama.

"Chupa, petezada!" é mais direto, vem do coração, vai virar hashtag mundial, não engorda. E tem gente que a partir de amanhã vai tratar de achar o que fazer da vida. Ia fazer um trocadilho com sonhos e golpes, e economizo-o por respeito aos padeiros e praticantes de artes marciais.

Quase!

NOVA SANTA RITA - Lembram daquele mega-acidente na largada do Porsche GT3 Brasil em Interlagos, mês passado, na preliminar do Mundial de Endurance? Aquela corrida que juntou os carros das duas categorias e tal. Então, se não lembram, também não muda nada.

O Caê Coelho, que é piloto da Challenge, comentou comigo ontem sobre a sorte que teve. Sem ver nada no meio do poeirão que o acidente fez subir, acabou parando o carro no meio da pista para esperar o que ia ou não acontecer. E, quando a poeira baixou, mostrou a sorte dele e do Ludovico Pezzangora.

Tudo registrado aí abaixo, na câmera onboard do piloto moderféstico.

MBGC, hoje na Rede TV!

NOVA SANTA RITA - Depois de uma jornada bacana em Curitiba com o Porsche GT3 Brasil, cá estou de volta ao Velopark. Já sou um quase gaúcho, como observaram ontem alguns amigos do Twitter.

Por aqui, enquanto vemos o modorrento embate indiano da Fórmula 1, vamos preparando o terreno para a décima etapa do Mercedes-Benz Grand Challenge, corrida que vai ser transmitida ao vivo pela Rede TV!, a partir do meio-dia. Com minha narração, para desespero do público da categoria. O site do evento vai reproduzir essa transmissão em tempo real e a galera da internet vai participar enviando mensagens via Twitter.

Na abertura da rodada dupla, ontem, o Rubens Tilkian, kartista dos bons, conquistou a primeira vitória dele.

Os GT, aqui

NOVA SANTA RITA - Que se dê fim às teorias de botequim e aos devaneios apocalípticos como os que já ouvi e li aqui e ali. Cá estão, no autódromo do Velopark, os carros do Campeonato Brasileiro de Gran Turismo. Chegaram ontem da Argentina, para onde foram levados no início do mês.

As três próximas rodadas duplas do Brasileiro de GT estão confirmadíssimas. Campo Grande no mês que vem, Cascavel e Interlagos em dezembro. E o que já se prepara para o campeonato de 2013 é de arrepiar. Simples assim.

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Aprigliano, o vencedor da vez

PINHAIS - E ficou com o João Luís Aprigliano o prêmio da PromoBLuc que lançamos ontem, por aqui, para marcar a participação miúda do blog na sétima etapa do Porsche GT3 Brasil, em Curitiba.

Aprigliano, que participou pelo Twitter, apostou que a volta mais rápida de hoje seria cronometrada em 1min21s456. Errou por 48 milésimos de segundo. O mais rápido do dia, Clemente Lunardi, cronometrou 1min21s408. O Rafael Catelan ficou perto. Chutou 1min21s348. Errou por 60 milésimos. Essas brincadeiras andam muito equilibradas, logo alguém vai acertar um tempo desse na mosca.

As corridas da etapa vão acontecer durante o sabadão. Não consideradas possíveis mudanças por conta da meteorologia carrancuda – hoje a chuva forte levou à suspensão das atividades –, as duas provas da categoria Cup terão largada às 11h15 e às 14h25. A da Challenge está marcada para as 12h15. Todas terão transmissão ao vivo no site da categoria e também no Terra TV. Eu narro, o André Duek comenta, vocês participam pelo Twitter @porschegt3cup.

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

A promoção da vez

PINHAIS - De última hora, uma promoçãozinha do blog ambientada na sétima etapa do Porsche GT3 Brasil, que terá suas corridas sábado, no Autódromo Internacional de Curitiba.

O critério da brincadeira será o mesmo de sempre, manjado e sem deixar margem a dúvidas. Cabe a vocês arriscar, no que podemos definir como um concurso cultural - está na moda -, qual vai ser o tempo de volta mais rápido da programação de amanhã, sexta-feira.

Como o tempo pelas bandas de cá está meio maluco, não há ciência exata. O mais rápido do dia foi o Clemente Lunardi, fez a volta em 1min22s108, ainda com pista seca. Depois choveu, os tempos subiram para a casa de 1min33s.

A programação da sexta-feira prevê dois treinos livres da categoria Cup, outros dois da Challenge e as tomadas de tempo classificatórias da Cup. Vale, para efeito da promoção, a volta mais rápida de qualquer um desses treinos. Com a possibilidade de chuva, não será surpresa nenhuma se a volta mais rápida do dia vier num treino da Challenge.

Quem cravar o tempo exato da volta, ou quem dele mais se aproximar, leva um par de credenciais para acesso aos boxes e dois bonés do Porsche GT3 Brasil. Vale tanto para quem postar o palpite aí baixo, na área de comentários - desde que com endereço de e-mail para eventual contato -, quanto para quem postar o palpite no Twitter. Aos que tuitarem, peço que utilizem o formato do exemplo a seguir, mantendo principalmente a hashtag indicada:

A volta mais rápida do @porschegt3cup na #PromoBLuc do @lucmonteiro será de 1min30s000.

Não preciso explicar de novo que esse tempo é hipotético, inviável e a título de mero exemplo. Substituam-no pelo do palpite de vocês.

ATUALIZANDO EM 25 DE OUTUBRO, ÀS 19h28: Esqueci de mencionar: vale só um palpite por participante. E, como sou bonzinho, valem os palpites postados até as 13h50.

E o Endurance Series, vai?

PINHAIS - Meu bróder Pedro Rodrigo é um dos mais bem intencionados sujeitos que conheço. Um sonhador. E apaixonado por automobilismo. Traz no DNA a vontade de ver a coisa acontecer, coisa que cresceu vendo o pai, Toninho de Souza, fazer com propriedade e competência.

Assim, eis que o Pedrão resolver pôr a cara a tapa, talvez seduzido pela lacuna deixada com o recente fim da Top Series, resolveu anunciar que vai fazer acontecer o Endurance Series já a partir de 2013. Um formato de torneio interestadual, corridas em São Paulo, no Paraná e no Rio Grande do Sul, duas por estado, categorias para todos os tipos de carro, e tal.

Ideia viável? Sim, claro. O Brasil precisa de corridas de longa duração, há um bom mercado para ser explorado nesse segmento automobilístico. O grande problema, já bem conhecido pelo Pedro, é orçamento para isso. Pedro tem parcerias costuradas, diz contar em sua iniciativa com o apoio de pilotos e equipes, mostra certeza de que a coisa vai. E não lhe falta torcida pelo sucesso do empreendimento.

Se tem alguém que torce pelo Pedro atingir seu objetivo, sobretudo quando esse objetivo é fazer vingar uma categoria de automobilismo, sou eu. Mas sou cético. Marcello Sant’Anna e Pedro Queirolo tentaram fazer a coisa vingar, com bons contatos, boas parcerias, bom conhecimento de causa. Sem adesão dos pilotos que esperavam reunir no grid da Top Series, tiraram o time de campo.

Que sejam seguros os passos do Pedrão com seu Endurance Series. Sobretudo porque, ao mesmo tempo em que gente como eu torce para que a coisa vá, há muita gente torcendo contra. Trabalhando contra, talvez.

A imagem da vitória

PINHAIS - Eis aí, meninos e meninas, a imagem do grande vencedor de 2012 no automobilismo brasileiro. Diumar Bueno, que saiu do hospital ontem, 11 dias depois de sofrer nos treinos livres da Fórmula Truck em Guaporé o acidente mais pavoroso que presenciei em 19 anos e tantos meses de andanças atrás do automobilismo.

Vai tratar em casa, o Diumar, da recuperação. Que, conforme ele próprio disse ontem em entrevista por telefone que o Eduardo Homem de Mello costurou para o "Supermotor", do Bandsports, vai muito bem, obrigado.

Diumar deu, dá, uma lição de vida, de força de vontade e de sensatez. Coisa de campeão.

Um desabafo, a pedido

PINHAIS - (Antes da publicação, parênteses. O texto abaixo, em que pese ter meu pleno aval, não é meu. É de colega da imprensa lá de Cascavel, que dispõe inclusive de seus próprios meios para publicá-lo e fazê-lo chegar a quem de interesse. Mas que não o faz, pelo temor de represálias. Pessoas que decidem o futuro de pessoas no canetaço têm rabo preso com todo o tipo de gente, deve ser esse o temor de quem não pode assinar o que escreveu. Talvez tema pelo emprego, ou pela segurança dos entes, nunca se sabe do que um cacique petista pode ser capaz.

Fosse meu o texto abaixo, teria poucas mudanças. Eu faço, sim, campanha pela reeleição de Edgar Bueno. Não só por ser seu eleitor há vários ciclos. Pediria voto e faria campanha para qualquer um que se opusesse à corja petista. A petezada seguramente há de acusar que o desabafo aí abaixo cai no senso-comum, que o mensalão não passa de invenção da Globo e da Veja, o mesmo blablablá de sempre. A petezada que vá encher o saco noutra freguesia. É a petezada que endeusa dirceus, valérios e genoínos, não merece tanto crédito, afinal.

E, antes de liberá-los à leitura do texto proibido nos meios orbitados por quem o escreveu, reitero o que manifestei dias atrás nas redes sociais. Mesmo em se tratando do PT, uma instituição que abomino por excelência, a participação no processo eleitoral de Cascavel me foi de uma decepção enorme. É visível o despreparo do cidadão escalado para a corrida sucessória. Não imagino que tivesse, o PT, algo melhor a propor. Só precisam, afinal, de um nome para dizer amém ao desmando que querem levar a Cascavel.

Vejo colegas e amigos paulistanos comemorando a iminente volta do PT ao poder. É um partido que tem o poder, o PT, mas que não consegue ter autoridade. Que tornou-se mestre em dar o peixe, sem maiores preocupações com o ensino da pesca. É mais cômodo, é meio garantido. Em São Paulo, a quase certa eleição de Haddad chega a ser compreensível. Não havia desde o primeiro turno, convenhamos, nada melhor. Em Cascavel há, e penso que poderíamos ter um debate dos mais saudáveis, um confronto de propostas sadio, com Edgar Bueno e Jorge Lange no segundo turno.

Puseram o PT no segundo turno, consideram pô-lo no terceiro andar do Paço, todos sonhando com agradáveis passeios no metrô e no teleférico anunciado pelo candidato petista. Mas, se há um candidato petista, e um grupo por trás com interesses que o próprio candidato por certo desconhece, que possa sonhar com o cargo. A Constituição confere-lhe tal direito. Afastado que estou da cidade por conta da agenda profissional, não vou votar em Edgar Bueno, o que é uma pena. Teria orgulho em participar diretamente da histórica surra que a corja de Lula e seus comparsas vai levar domingo. Fecho parênteses.)

DESABAFO DE UM CIDADÃO CASCAVELENSE

Há coisas que realmente não entendo... Estamos presenciando um feito inédito no país, algo que pessoalmente, não acreditava que pudesse acontecer: o julgamento do mensalão, da quadrilha que descaradamente, roubou os brasileiros e de forma pretensiosamente cínica, negou tudo de pé junto. O Supremo Tribunal Federal de repente começou a lavar a alma de todos nós mandando a seguinte mensagem: é possível sim, colocar o dedo na ferida de quem tem muita grana, poder e influência neste país. E punir, com rigor e moralidade. O PT está envolvido até o pescoço, seus dirigentes não aceitam a decisão do STF (expressão máxima do sistema judiciário brasileiro) e suas cúpulas reúnem-se para contestar (onde, em qual instância, no inferno?) suas decisões. O povo se pergunta como foi possível toda essa roubalheira e enriquecimento sem que o ex-presidente Lula e sua então ministra de gabinete Dilma Rousseff, soubessem de tudo - justo ele, que controlava todas as ações do partido! Não faz sentido. É mais uma forma de roubo – de nossa inteligência, de nossa dignidade. A fala mansa e a teatralidade em torno da desesperança enganaram a todos nós, quando optamos pelo PT para nos governar. Achamos que a “mudança” seria boa, estávamos cansados do mesmo modelo de governo e ansiávamos pelo novo. O novo custou caro e ainda custa. Não era novo, cara-pálida! Era o velho lobo em pele de cordeiro, que iria repetir os atos que sempre repudiamos, mas em escala maior: o mensalão orquestrado pelo PT é um dos maiores casos de corrupção e traição contra o povo brasileiro que se tem notícia.

Agora o outro lado. Aqui em Cascavel as pessoas pelo visto estão avessas ao cenário nacional, já que estão endeusando um candidato do PT, alardeando que será o novo salvador da Pátria, ou melhor, da cidade. Como se prefeito fizesse algo sozinho. Rá! Por trás desse candidato, há pessoas e mais pessoas (todas do partido que está sendo engolido pela justiça, num dos julgamentos mais exemplares que este país já conheceu) e que querem que o PT vença em Cascavel, pois é preciso dominar as prefeituras de cidades como a nossa. Não fiz nem faço campanha pra ninguém nas eleições municipais, mas permanecer em silêncio enquanto assisto a uma campanha golpista como a que vejo o PT fazer na minha cidade, é demais pra qualquer cidadão. Gostaria de lembrar a quem tenha esquecido ou que esteja politicamente iludido pelo discurso petista, que o STF, junto com a população brasileira, condenou José Genoíno e José Dirceu, do PT. E é esse mesmo PT, com as mesmas pessoas, correntes e articulações que aplaudiram os dois depois da condenação, quando foram apresentados como heróis aos correligionários do Diretório Nacional de São Paulo! Como heróis! É este PT que inverte o valor das coisas e das pessoas que querem implantar aqui em Cascavel.

Se você acha que é possível governar sem prestar contas, sem seguir as diretrizes e alianças ditadas pelo partido, desculpe, mas precisa estudar, ler, se informar melhor antes de votar. Estamos caminhando em sentido anti-horário, nos dirigindo contra a ordem das coisas! Estão esmiuçando o PT, condenando, mostrando o que fizeram de errado, punindo e nós, cascavelenses, fazemos o quê? Mostramos que merecemos mensalões e golpes de corrupção, pois estamos votando e fazendo campanha para seus seguidores! Não dá pra entender!

Só mais um lembrete, pra eu dormir tranquilo no dia de hoje; coloquem na cabeça uma única coisa: NÃO existe um NOVO caminho, mas SIM, um novo modo de caminhar. E pra isso, é preciso deixar o comodismo de lado e ajudar quem está construindo esse caminho.

Luc Parade

PINHAIS - B.J. Thomas, em "Rock and roll Lullaby", foi por uma linha que me fez lembrar "Minha história", do Chico.

Música para escutar no tal loop infinito, como dizem.

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Volta rápida e arquibancada beneficente

CASCAVEL - Enquanto espero o embarque para Curitiba, já que o voo das sete da manhã foi cancelado e tornei a improvisar um airport office, vale relembrar que a etapa de sábado do Porsche GT3 Brasil terá caráter beneficente.

Os torcedores que forem ao Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais, vão participar da doação de alimentos para famílias carentes, que será intermediada pelo Instituto Social Vó Durvina. Para ter acesso às arquibancadas, cada torcedor entregará um quilo de alimento não perecível.

O Instituto Social Vó Durvina possui duas sedes, uma delas instalada no próprio autódromo. "Encaminharemos essas doações às famílias que atendemos mensalmente com cestas básicas, remédios, fraldas", disse Elisângela Duran, assistente social. "Essa ação é muito importante, porque neste momento elas vivem em situação problemática".

O instituto oferece cursos profissionalizantes gratuitos nas áreas de moda, beleza, corte e costura, informática e administração. "Temos uma parceria com as prefeituras de Pinhais e Curitiba, e o autódromo nos cede o espaço", afirmou Elisângela. A instituição foi fundada em 1984 pelas filhas da avó Durvina - uma mulher enérgica, mas solidária -, que primeiramente só se reuniam para fazer artesenato, vender as peças produzidas e doar o dinheiro arrecadado às instituições. Depois surgiu a ideia de promoverem cursos profissionalizantes gratuitos. Em Curitiba, são 800 vagas. Em Pinhais, 450.

Outra ação ativada pelo Porsche GT3 Brasil em Curitiba vai levar torcedores para voltas rápidas pela pista nos carros da categoria. O funcionamento da promoção está explicado aqui.

domingo, 21 de outubro de 2012

Na íntegra: Moto 1000 GP 4/8 (GP 1000)

BRASÍLIA - E, depois da corrida da GP 600 e da corrida da GP Light, disponibilizadas na íntegra nos posts aí abaixo, aqui está toda transmissão da quarta etapa pelo Bandsports. Foi nossa estreia na casa, e pela participação internética de quem vê corridas deu para perceber que houve, sim, um salto em qualidade e audiência.

No Bandsports, mostramos compactos das duas categorias já citadas e a íntegra ao vivo da GP 1000. Vejam aí. Eu, embora conheça o enredo todo, vou ver agora.

As próximas corridas do Moto 1000 GP vão compor rodada dupla no dia 4 de novembro em Cascavel, praticamente lá no quintal de casa.

Na íntegra: Moto 1000 GP 4/8 (GP Light)

BRASÍLIA - O trabalho aqui no autódromo, acreditem, está longe de acabar. Mas, para quem está com um tempinho, vale ver a ótima corrida da categoria GP Light que tivemos hoje na quarta etapa do Moto 1000 GP. Foi transmitida no site da categoria, também.

Eu, César Barros e Mariane Schuller na comunicação com os internautas, como sempre. A vitória foi do Lucas Barros. Foi mais um fim de prova de arrepiar - e, se vocês aceitam sugestão, não compensa ir direto ao fim do vídeo para conferir isso. Vejam a corrida inteira, foi de arrancar picapau do toco, como dizem lá onde moro.

A geração de imagens, muito boa, é da CATVE, também de Cascavel. Cidade que vai dominar o mundo.

Na íntegra: Moto 1000 GP 4/8 (GP 600)

BRASÍLIA - Os pilotos da categoria GP 600 resolveram incorporar o slogan criado pelos organizadores do Moto 1000 GP, "motovelocidade com seriedade é aqui". Eles levaram mais a sério que ninguém a corrida de agora há pouco em Brasília, quarta etapa da temporada, com vitória do André Veríssimo.

A corrida na íntegra, tal qual transmitida pelo site da categoria, está aí abaixo. Eu narro, o César Barros comenta, a Mariane Schuller traz a reportagem de box. Ainda hoje, posto as outras duas corridas da etapa de Brasília. Foram todas ótimas, sem eufemismos.

As poles de Brasília

BRASÍLIA - O dia foi longo no autódromo de Brasília ontem, sem trocadilhos com o domingo de 23 horas decorrente do início do horário de verão. Ou foi um sábado curto, vai de como se o analisa. Em meio à agenda intensa, a já costumeira transmissão ao vivo, pelo site do Moto 1000 GP, dos treinos classificatórios que definiram os grids da quarta etapa, provas que vão acontecer hoje no Autódromo Nelson Piquet.

A primeira corrida do dia será a da categoria GP 600, em que André Veríssimo, vice-líder da temporada, vai largar na frente. Rafael Bertagnolli, líder com boa vantagem, sai em quarto, confessando-se um tanto descrente quanto às chances de reação. A moto do gaúcho não está a seu contento, essa é a verdade, ele encara a etapa em busca de pontuação. Assim o disse, pelo menos.

A corrida da GP 600, com largada às 11h10, terá 11 voltas e será mostrada ao vivo no site. O vídeo aí abaixo reproduz a transmissão ao vivo do Q2, que definiu a pole – ontem também transmitimos o Q1 de todas as categorias.

A categoria GP Light viu e aplaudiu a primeira pole do caçula do grid – Lucas Barros, de 16 anos, piloto da equipe do pai, Alex Barros. Essa corrida, também com 11 voltas, vai começar às 12h10. Igualmente ao vivo lá no site.

O Q2 que definiu a ordem dos pilotos no grid no pelotão da frente está na íntegra no vídeo aí abaixo.

Na categoria GP 1000, a principal, os dois pilotos que dividem a liderança do campeonato viveram saldos um tanto distintos entre si. Pierre Chofard comemorou a pole-position, a primeira dele no ano, cravando o novo recorde da motovelocidade para a pista de Brasília em treinos classificatórios, 1min59s988. Tem sido muito rápido neste ano, o Pierre, que ainda busca a primeira vitória dele no Moto 1000 GP. Alan Douglas, seu parceiro de equipe, com quem divide a liderança do campeonato, sai em terceiro, grato à equipe por ter conseguido sanar momentos antes da tomada de tempos o problema mecânico que o atormentou durante todo o fim de semana. O Q2 da GP 1000 segue abaixo.

Hoje o Moto 1000 GP estreia no Bandsports. A transmissão da etapa no canal de todos os esportes, esse é o slogan da nossa nova casa, vai começar às 14h. Vamos mostrar os principais momentos das corridas da GP 600 e da GP Light e a íntegra ao vivo da GP 1000 – que também será transmitida no site da categoria. Eu narro todas as corridas calçado no comentário do César Barros, papa no assunto. A reportagem de pista, nesta etapa, é da Mariana Schuller. Ricardinho Montesano, o titular da função, está na Inglaterra tratando da vida. Aos que curtem a motovelocidade, portanto, encontro marcado no Bandsports a partir das duas da tarde.

sábado, 20 de outubro de 2012

Etapas do GT canceladas

BRASÍLIA - A SRO Latin America soltou um comunicado ontem confirmando o cancelamento das duas corridas do Campeonato Brasileiro de Gran Turismo que seriam disputadas nos dias 27 e 28 no Velopark. Não haverá tempo hábil para os carros que compuseram o evento de 14 de outubro em Buenos Aires serem trazidos de volta ao país, segundo informou a nota distribuída por e-mail. São procedimentos alfandegários que inviabilizam a manutenção da data.

O evento no Velopark será composto pela quinta rodada dupla do Mercedes-Benz Grand Challenge, uma corrida no sábado e outra no domingo, e também pela quinta etapa do ELF Superbike, no domingo.

As demais rodadas duplas do Brasileiro de GT estão confirmadas: rodadas duplas nos dias 17 e 18 de novembro, em Campo Grande, 1º e 2 de dezembro, em Cascavel, e 15 e 16 de dezembro, em São Paulo.

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Avenida Brasil mexicana (2)

BRASÍLIA - Postar rápido, antes que termine o último capítulo da novela. Ontem, reproduzi aqui uma sacanagenzinha bem bolada, atrelando Chaves a "Avenida Brasil".

Tem a dona Clotilde congelada achando que matou o Chaves, tem o Chaves congelado depois do cortiço inteiro chamá-lo de ladrão, tem o Chaves e a Chiquinha congelados depois do desmaio do seu Barriga (o nome do personagem era Zenon, certo?), tem também o Quico e o Chaves congelados com a declaração de amor que ouviram o seu Madruga fazer ao professor Girafales.

É só clicar nos links dados aí acima e rolar de rir. É engraçado, vai...

A alma do negócio

BRASÍLIA - A chamada que o Bandsports está veiculando para a transmissão ao vivo da quarta etapa do Moto 1000 GP está aí.

Luc Parade

BRASÍLIA - Sempre atual, o Ultraje a Rigor. “Inútil”, de 1985, é uma inquestionável ficha corrida de um certo povinho que eu conheço.

Em nova casa

BRASÍLIA - Aí estamos, César Barros e eu, comentarista e narrador, em ação na etapa de setembro do Moto 1000 GP, lá em Santa Cruz do Sul. A foto foi feita pelo Calan Sanderson durante a transmissão dos treinos classificatórios da etapa para o site da categoria. Também transmitimos as corridas, claro, pelo site e pela Record News.

Pois cá estamos, César, eu e a repórter Mariane Schuler, a postos no Autódromo Internacional Nelson Piquet para mais um fim de semana de transmissões do campeonato. Que, em se tratando de televisão, está em novo endereço. A partir de agora, as corridas são transmitidas pelo Bandsports. Um passo adiante da categoria, que vem trabalhando em várias frentes para atender a demanda crescente. O Bandsports alcança bem mais telespectadores que a Record News, e tem um público-alvo mais identificado com a proposta do campeonato, segundo alegou o promotor Gilson Scudeler. Aliás, o Scud não esconde sua surpresa com o bom ritmo do crescimento do campeonato.

É lá, pelo Bandsports, que vamos trazer tudo sobre a quarta etapa, na pista mais extensa do calendário. Domingo, a partir das duas da tarde. A galera de sempre participa conosco da transmissão pelo Twitter, como de hábito.

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Emmanuelle

BRASÍLIA - E morreu Sylvia Krystel, a "Emmanuelle". Não fazia a mínima ideia de quem foram Sylvia e Emanuelle até hoje cedo, quando choveu lamúrias da galera mais antiga diante da notícia da morte da atriz.

Fiquemos com um pouco de Emmanuelle, pois. Que era, de fato, um pitel.

Só um alerta: se você tem menos de 18 anos... Bem, esqueça. Você já terá visto tudo.

Avenida Brasil mexicana

BRASÍLIA - Vídeo indicado hoje cedo no Twitter pelo Rodrigo Borges, que por lá despacha sob o nome de seu antigo blog, @estadodecirco.

A etapa de Guaporé

BRASÍLIA - O Roberto Silva colocou no ar no canal da Fórmula Truck no YouTube uma seleção dos melhores momentos da corrida do último domingo em Guaporé. Que, como já se sabe, teve vitória do Leandro Totti, já dado até pela concorrência como virtual campeão brasileiro de 2012.

Vai repicada aqui, também.

Na íntegra: Copa Marshal, 6/10

BRASÍLIA - Eu já tinha até postado o vídeo da sétima etapa, mas havia faltado o da sexta. Preciso tirar férias em no máximo três anos, não tem jeito.

Enfim, aí está, diretamente do site da Copa Marshal de Marcas & Pilotos, a transmissão da sexta etapa, disputada no dia 10 de julho e exibida no programa semanal da categoria na TV Aberta e na All TV. Para assistir, basta clicar aqui. Narração minha, para desespero de quem assiste.

ASSISTA TAMBÉM:

Copa Marshal: primeira etapa

Copa Marshal: segunda etapa

Copa Marshal: terceira etapa

Copa Marshal: quarta etapa

Copa Marshal: quinta etapa

Copa Marshal: sétima etapa

domingo, 14 de outubro de 2012

Diumar fica na UTI por mais 5 dias

GUAPORÉ - Terminou por volta das três da tarde, como previsto, a bateria de cirurgias a que Diumar Bueno foi submetido no Hospital Marcelino Champagnat, em Curitiba. Sheren Bueno, filha do piloto, é quem nos abastece, a nós aqui em Guaporé, com as informações sobre sua situação.

Os cirurgiões não puderam completar todo o procedimento necessário. O inchaço excessivo de uma das pernas impediu que todas as correções necessárias fossem empreendidas. Diumar permanecerá internado na UTI por mais cinco dias. No meio da semana, uma nova avaliação será feita pela equipe médica para determinar a data da próxima intervenção.

No acidente de ontem em Guaporé, Diumar sofreu 17 fraturas na perna direita e outras 15 na perna esquerda. Também teve uma fratura no braço e sofreu um corte na língua. O tempo estimado inicial para que possa ensaiar os primeiros passos pós-acidente é de seis meses.

Diumar: seis meses sem andar

GUAPORÉ - Acabamos de falar por telefone com a Sheren Bueno, filha do piloto Diumar Bueno. Quem telefonou foi o Clóvis Grelak, que assina a assessoria de imprensa da Fórmula Truck.

Diumar, que chegou no fim da tarde de ontem a Curitiba, sua cidade, está neste momento no centro cirúrgico do Hospital Marcelino Champagnat. A série de cirurgias foi iniciada às sete da manhã e, pela previsão dos médicos, vai terminar por volta das três da tarde.

Os números do acidente formam um saldo assustador. Diumar sofreu 17 fraturas na perna direita e outras 15 na esquerda. Também há fraturas no braço direito e nos ossos nasais, além de um corte profundo na língua – o sangramento decorrente desse ferimento preocuparam, num primeiro momento, os curiosos que chegaram ao local do acidente poucos momentos após o caminhão despencar de quase 20 metros de altura.

As cirurgias são acompanhadas por uma equipe de especialistas. A estimativa inicial dos médicos, que consideram casos de gravidade compatível com a de Diumar, é de que o piloto terá de esperar no mínimo seis meses para voltar a caminhar.

A imagem do gravíssimo acidente sofrido por Diumar no último treino livre em Guaporé está aqui mesmo, no blog.

ATUALIZANDO EM 14 DE OUTUBRO, ÀS 15h55: Além das contusões citadas acima, Diumar teve oito fraturas em um pé e cinco no outro. Também sofreu cortes profundos nos dois calcanhares, luxação de cotovelo, fraturas faciais e uma fissura na bacia, na cápsula de encaixe do fêmur.

O voo de Diumar

GUAPORÉ - A matéria do Téo José, mostrada ontem à noite no "Jornal da Band", dá uma noção bem precisa da altura da qual o caminhão de Diumar Bueno despencou no acidente de ontem.

sábado, 13 de outubro de 2012

Teorias e filosofias

GUAPORÉ - O avião particular de Pedro Muffato, disponibilizado para a remoção de Diumar Bueno a uma clínica traumatológica em Curitiba, pousou por lá no fim da tarde. Produzimos e distribuímos à imprensa um pequeno comunicado informando as consequências da fortíssima pancada de Diumar no muro. Bateu a 189 km/h, foi a conclusão de alguém que ouvi pelos boxes. A imagem do acidente está nesse link aqui.

Não é o caso de lançar odes aos atributos da Truck, mas é fato que a boa construção do caminhão, supervisionada por um regulamento técnico eficiente, preservou a vida do piloto. Que, infelizmente, experimentou essa eficiência pela segunda vez – difícil esquecer de seu acidente na corrida de 2010 em Interlagos. Naquele episódio, saiu aplaudido. Hoje, vê as reações dos amigos e do público da categoria divididas entre manifestações de preocupação e de alívio por sua sobrevivência.

Diumar ficou sem freios – repito, ele próprio confirmou isso, já no hospital. Não é uma pane desejável, mas acontece com carros de corrida de modo geral. Teve como reação instintiva a tentativa de tirar o caminhão da trajetória da curva, deu no que deu. As características do traçado não favorecem o sucesso da manobra. O acidente foi tão espetacular quanto violento. Pode ter encerrado a trajetória no automobilismo do piloto, que também é líder classista no setor de transporte rodoviário.

Automobilismo é perigoso. Isso vem gravado nas credenciais plásticas de maioria dos campeonatos nacionais, internacionais, mundiais, intergalácticos. Fatos como o de horas atrás preocupam, causam transtornos, machucam pilotos, e essas coisas fazem parte do jogo. A gente abomina, mas fazem.

O autódromo foi inaugurado em 1969, ainda com pista de terra, e teve o traçado asfaltado em 1976. A curva Um sempre esteve lá, no mesmo lugar, na mesma topografia. Não tenho notícia de que alguém tenha morrido ali. Como sempre estiveram onde estão o Bacião de Cascavel, a Bruxa de Brasília, a Um de Tarumã, o "S" de Curitiba. Curvas desafiadoras, que dão graça ao automobilismo pelo arrojo que exigem, pelo risco que impõem, pelo espetáculo que proporcionam.

Já, já, vão aparecer teóricos e filósofos elegendo culpados para o que aconteceu com Diumar. O caminhão, o muro, o freio, o vento, o PT. Às favas com as teorias. “Motorsport is dangerous”. Diumar não precisa de um inquérito moral. Precisa, isso sim, de um bom tratamento médico – que já está tendo. E precisa saber, faremos isso o quanto antes, do volume inacreditável que mensagens que recebemos, todos nós aqui da Truck, pelos mais diversos canais, manifestando bons fluídos à sua plena reabilitação.

E precisa reconhecer, já deve ter reconhecido, que conquistou hoje a maior vitória de sua vida.

LEIA TAMBÉM:

Diário Motorsport: Diumar Bueno é salvo pela estrutura do Truck e queda do muro evitou desaceleração fatal

A imagem do acidente

GUAPORÉ - Já falamos bastante sobre o acidente do Diumar Bueno, que bateu forte hoje cedo aqui em Guaporé. Quem ainda não viu pode vê-lo aqui, em primeira mão.

Ao fim do vídeo, imagens do resgate do piloto. O avião que levou Diumar para tratamento em Curitiba, cidade dele, pousou por lá há poucos minutos.

O cenário do acidente

GUAPORÉ - O Orlei Silva, fotógrafo da Fórmula Truck, chegou agora à sala de imprensa, que no caso daqui é um ônibus, e descarregou o cartão de fotos com parte do trabalho do dia. Algumas delas mostrando motivos relacionados ao acidente sofrido por Diumar Bueno.

Aí acima dá para ver a mureta que o Volvo do Diumar desintegrou quando bateu, uma colisão frontal que, estima-se, ocorreu entre 189 km/h e 190 km/h. Ao lado, talvez seja necessário clicar na foto para ampliá-la. Dá para ver onde ficou pendurado o parachoque do caminhão do piloto, antes de despencar de 15 metros de altura.

Os que estão curiosos por ver a imagem podem acompanhar a transmissão da rodada da Série B do Campeonato Brasileiro pela Rede Bandeirantes. O material está sendo preparado para exibição no intervalo do futebol - ou antes do apito inicial, não sei direito.

As imagens do acidente deverão ser postadas na internet ainda hoje. Agora, vou correr lá para a carreta-estúdio. Hoje substituo o Eduardo Homem de Mello como comentarista na transmissão do treino classificatório pelo site da Truck. O Téo José narra.

Diumar será levado para Curitiba

GUAPORÉ - Bem, já chegou aqui todo o pessoal da Fórmula Truck que correu lá para o Hospital Manoel Francisco Guerreiro, para onde foi levado o Diumar Bueno depois do acidente de agora há pouco no último treino livre aqui em Guaporé.

Diumar está bem, pode-se dizer, diante da gravidade do impacto. Permaneceu consciente durante todo o tempo, conversou com os médicos. Conversou também com a Neusa Navarro, presidente da Truck. Confirmou que tudo foi decorrência da falta de freios em seu caminhão - como intuí no momento em que vimos as imagens no circuito interno de televisão. E será levado daqui a pouco, de avião, a Curitiba, sua cidade, e não a Passo Fundo, como estava previsto horas atrás.

O saldo do acidente foram várias fraturas distribuídas pelas duas pernas e pelo braço direito, que vão implicar algumas cirurgias, e um corte na língua. Automobilisticamente, está fora de combate por um bom tempo.

Veem as árvores de fundo na foto? Pois é. Depois de arrebentar o muro de proteção na saída da curva Um, foi por cima delas que o caminhão do Diumar passou, antes de despencar mais de 15 metros até a via interna de acesso ao autódromo.

Diumar conversa com os médicos

GUAPORÉ - Foi impressionante a imagem do acidente sofrido há pouco pelo piloto Diumar Bueno no quarto e último treino livre da Fórmula Truck na etapa de Guaporé.

Aparentemente, segundo a impressão manifestada por outros pilotos, Bueno percebeu falta de freios ainda na reta principal do circuito guaporense e, por reflexo, puxou o caminhão para a esquerda. O Volvo número 11 cruzou a área interna da pista e o próprio traçado na curva 1, antes de romper a proteção de pneus e o muro externo da curva 1.

Diante da ausência da área de escape, Diumar acabou parando na via de acesso ao túnel sob a pista. Seu caminhão ficou destruído. Consciente, o piloto foi atendido no local pelo doutor Daniel Gabriel de Moraes, médico da Fórmula Truck, e levado para o Hospital Manoel Franciso Guerreiro, aqui em Guaporé. Consciente, ele próprio conversa com os médicos que o submetem a exames.

As primeiras informações que chegam do hospital é de que Diumar teria sofrido fraturas nas pernas e nas costelas. Dentro de instantes, o piloto será removido em um helicóptero para o Hospital São Vicente, em Passo Fundo, num voo com 25 minutos de duração.

Pela gravidade do acidente, sou obrigado a observar que Diumar teve muita sorte. Tão logo haja um boletim médico ou informações que o valham, compartilho-as por aqui.

O Téo e o Teozinho

GUAPORÉ - José e sua esposa são, por assim definir, dois tarados por automobilismo. Fãs da Fórmula Truck, em especial. Ontem, numa ação do Truck Kids ali na praça e frente à igreja, acabaram entrevistados para o site da categoria pela Natasha Guerrize, que sem querer garimpou uma historinha legal. O Téo José achou, pelo menos.

O filho do casal, que esteve ontem no Truck Kids com seu macacãozinho de corridas, tem três anos. Nasceu em 8 de março de 2009, dia em que a categoria abriu a temporada aqui em Guaporé. Tendo na ponta da língua e na memória tudo sobre a história da categoria, José e a esposa decidiram que batizariam o menino com o nome de um dos personagens da categoria. E, apesar da tendência de escolherem o nome de um dos pilotos da categoria, escolheram o nome do Téo para o menino. Homenagem ao narrador, cuja carreira eles também têm na ponta da língua.

O casal e o Teozinho vieram hoje cedo aqui no autódromo e conheceram o Téo. E a conversa ali vai longe, pelo visto.

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Os alemães aqui

GUAPORÉ - Inegável que a vitória inédita, conquistada pelo Augusto Farfus em Valência, fez o DTM ganhar espaço na mídia brasileira voltada ao automobilismo. Destaque que deverá aumentar bastante nos próximos meses.

Tudo por conta da iminente estreia da competição no Brasil. Apostar alguns níqueis em uma corrida da categoria alemã no autódromo de Curitiba em 2014 pode ser não ser negócio assim tão mau.

Os vencedores da promoção

GUAPORÉ - Dezenove milésimos de segundo. Foi essa a diferença que impediu o Almir Ruggini de cravar com exatidão o tempo da volta mais rápida dos treinos que abriram hoje a programação da oitava etapa da Fórmula Truck aqui em Guaporé. O Almir, que esteve aqui no autódromo agora há pouco, postou na última terça-feira o palpite dele na PromoBLuc ambientada na etapa guaporense. Chutou que a volta mais rápida de hoje seria feita em 1min25s780. Felipe Giaffone, o piloto mais rápido do dia, cronometrou 1min25s799.

Os 19 milésimos de segundo constituíram, entre todos os palpites postados no blog e no Twitter, a menor diferença entre o tempo dos treinos. Pela façanha, o Almir leva como prêmio duas credenciais vip para acompanhar a corrida de domingo do camarote da Truck. Para azar do Guto Polita, que não poderia imaginar se aproximar tanto do tempo real – uma diferença de 28 milésimos de segundo, no mundo real, seria vitória na certa. O palpite dele, postado no dia 19 de setembro, foi de 1min25s771. Como combinado, ele leva dois ingressos para o evento, acompanhados dos bonés da Truck confeccionados para a etapa.

Que os dois aproveitem bem o fim de semana no autódromo, e grato mais uma vez a todos que participaram da brincadeira. É uma pena não haver brindes disponíveis para todos, mas sobreviveremos a isso.

Mais uma?

GUAPORÉ - Foi o Carlos Burza quem acabou de postar essa foto em seus perfis de redes sociais. Está na Argentina, o Burza, acompanhado de parceiros no trabalho que pode, ou deve, resultar na criação de mais uma categoria de automobilismo no Brasil já em 2013.

Burza e seus asseclas estão na fábrica dos carros da série argentina Top Race. A foto mostra a nova carroceria do modelo da Volkswagen. "Que você acha de ver esses carros correndo no Brasil?", desafiou, interneticamente. Meu sócio costuma dizer que existem categorias demais no país. Será que devo concordar com ele?

Na íntegra: Sprint Race, 11/18 e 12/18

GUAPORÉ - O Bandsports mostrou quarta-feira à noite o VT com as provas da 11ª e da 12ª etapa da Sprint Race. Traído pela força do hábito, eu até havia avisado à audiência aqui do blog, antes de viajar para o frio e úmido Rio Grande amado, que a transmissão começaria às oito e meia. Sempre começa às oito e meia. Desta vez foi às dez, depois do “Supermotor”.

Enfim, para quem não viu por culpa da minha informação errada, por força de mais alguma maracutaia da turma do PT ou por qualquer outro motivo, aí está o programa, tal qual foi ao ar.

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

É preciso saber viver

GUAPORÉ - Às vezes eu penso que esses torcedores gaúchos são malucos, e às vezes penso que tenho razão quando penso isso.

Eram dez da manhã quando cheguei hoje ao autódromo de Guaporé. Fim de semana de Fórmula Truck, claro, como todos sabem. Tem até uma promoção rolando aqui no blog, valendo credenciais vip e ingressos para o evento de domingo, promoção que termina daqui a pouco, à meia-noite.

Enfim, eram dez da manhã. De uma quinta-feira. De tempo fechado, com garoa, e frio, embora frio para a gauchada seja um dia de graus negativos, o que não era o caso. Era o clima perfeito para, havendo bênção da vida para tal, ficar em casa, aninhado debaixo das cobertas, dormindo ("debaixo" é uma construção errada, o advérbio correto seria "embaixo", mas achei que ficou legal assim, e o que eu acho é lei, pelo menos no meu blog).

E havia centenas - sim, centenas - de torcedores no autódromo, preparando suas barracas, demarcando as áreas de acampamento de onde vão acompanhar toda a movimentação do fim de semana, e chuto que teremos umas 40 mil pessoas no autódromo. Conheço meu eleitorado, o da Truck e o do Rio Grande do Sul.

Dei uma volta pela pista para tirar algumas fotos. Um dos campistas, digamos assim, me convidou a dar a volta e visitar a barraca deles. A cerveja já estava gelada e a carne já estava indo para o fogo, foi o argumento irrecusável que ele me apresentou. Agradeci, de coração partido, tinha de sair dali com trabalho a fazer.

Mas não escapo entre amanhã e domingo de visitar aleatoriamente um desses vários acampamentos, de preferência o de desconhecidos, para tomar uma cerveja e saborear um churrasco.

Quando venho para cá e vejo coisas assim, tenho certeza de que a gauchada é que sabe viver.

A volta do #Zanda28

GUAPORÉ - Notícia legal que o Moto 1000 GP confirmou ontem: Maycon Zandavalli vai estrear no campeonato na etapa de Brasília, pela equipe do Alexandre Barros. Time oficial da BMW Motorrad, diga-se.

Acompanhei bem de perto o drama do Maycon no ano passado, quando sofreu um seriíssimo acidente numa corrida do Mobil Pirelli Superbike em Interlagos e teve o fêmur partido ao meio.

Na noite daquele 27 de fevereiro, depois de bater um papo, escrevi algumas linhas a respeito aqui no blog, num post em que incluí também as imagens em vídeo do acidente no S do Senna - eu havia narrado a corrida para o público no autódromo, mesma narração aplicada à transmissão da corrida pelo site do Superbike Series.

Eis um caso em que fico extremamente satisfeito por errar um palpite - eu jurava que o Maycon jamais teria disposição para voltar a pilotar uma moto, embora tivesse declarado horas depois do acidente que voltaria tão logo quanto pudesse. Estava sob efeito de medicamentos, aquela coisa toda, poderia apenas estar delirando, pensei.

Não, não estava. E volta mostrando plena disposição para recuperar seu bom ritmo. É um exemplo legal de superação. Que o Maycon consiga fazer sua parte para que Cascavel domine o mundo o quanto antes - ele é piloto lá da nossa cidade, não lembro se comentei.

Luc Parade

GUAPORÉ - Já sei o que vou dar de presente para o meu sócio no Natal: uma coletânea de boas músicas. Não que as que ele ouve sejam ruins, bem pelo contrário. Mas, com um único CD no carro, consegui decorar quase todas as músicas do Skank e do Engenheiros.

"O papa é pop" é uma música legal. E nessa versão acústica aqui, a mesma do CD do Grelak, ficou fantástica.

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Pequenas asas-de-gaivota

CASCAVEL - Antes de embarcar a Guaporé, onde no fim de semana assino algumas atribuições quase irrelevantes na oitava etapa da Fórmula Truck, vale postar isso aqui. Foi o Bruno Pinheiro quem trouxe ao conhecimento público as primeiras unidades dessas miniaturas, produzidas quase artesanalmente.

Os carros, claro, são os Mercedes-Benz SLS AMG. O branco é o da dupla líder do Campeonato Brasileiro de GT, Cléber Faria/Duda Rosa. O azul é o de Vanuê Varia e Renan Guerra, que acabam de conquistar a primeira vitória na categoria e estão em terceiro na pontuação.

As próximas corridas do Brasileiro de GT, nos dias 27 e 28, acontecerão no Velopark. Até lá eu conto mais à audiência do blog sobre essas miniaturas.

A transmissão da vitória de Vanuê e Renan na última corrida, em Guaporé, está na íntegra nesse link aqui. Ao fim dele há o caminho para você ver, também na íntegra, qualquer uma das corridas que compuseram o Brasileiro de GT de 2012 até agora.

Tela veloz

CASCAVEL - A imagem aí de cima é dos momentos finais da 11ª etapa da Sprint Race, disputada no fim de setembro no anel externo do autódromo de Curitiba. Os cinco primeiros colocados estão juntos na foto – ninguém tirou esta foto, na verdade, foi um print que improvisei da imagem da televisão.

Olhando assim, de primeira, algum de vocês arriscaria dizer quem foi que venceu a corrida? A resposta, sem margem de erro para mais ou para menos, será dada hoje, a partir das oito e meia da noite, quando o Bandsports vai exibir o VT das 11ª e 12ª etapas do campeonato, que compuseram a sexta rodada dupla. Com a minha narração, como tem sido desde o início do ano – os programas com as dez corridas anteriores estão disponíveis aqui mesmo, no blog.

O próximo evento da Sprint Race, entre os dias 2 e 4 de novembro, levará os pilotos de volta ao autódromo de Curitiba. Desta vez para corridas no traçado misto e com uma novidade: serão quatro corridas no fim de semana.

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Crash!

CASCAVEL - É a fina flor da arquelogia automobilística na internet esse vídeo garimpado pelo comentarista Thiago Alves hoje à tarde. A discussão de então orbitava o acidente que envolveu maior número de carros na história da Nascar. A discussão, logicamente, era motivada pelo "Big One" na última volta da corrida de anteontem em Talladega, que envolveu 25 infelizes pilotos.

O Big One - que a rapaziada do Twitter já se habituou a tratar como "biguão" - citado pelo Thiago aconteceu em 1960, envolvendo 37 carros no início da etapa de Daytona. Legal demais ver como eram os carros e o ambiente do automobilismo estadunidense quando meu pai ainda usava calças curtas.

E em se tratando de acidente múltiplo, embora o conceito sequer se aproxime dos "biguões", sempre vale rever a volta final da etapa final do DTM Turismo Paulista de 2001, revelado dias atrás pelo Eduardo Homem de Mello - que, segundo dizem, só trouxe as imagens à tona por ter sido o vencedor da corrida.

Tuíta, Edgard!

CASCAVEL - Ontem à noite, antes de me recolher, deixei lá no meu perfil no Twitter a ideia para uma campanha. Fazer campanhas está na moda, afinal, só o que o partido da raiha faz é campanha – bem, não é a esse tipo de campanha que eu me referia.

Propus, enfim, uma campanha de sensibilização. Sob a hashtag #TuítaEdgard, o propósito é fazer com que a galera que orbita o mundo das corridas convença o mestre Edgard Mello Filho a criar, enfim, um perfil no Twitter. Sei lá se tem paciência para isso, acho até que tem. Acordei com as galinhas hoje e, numa rápida examinada na internet, percebi que o #TuítaEdgard já está ganhando adesão das massas. E das moças, também.

E quer canal mais adequado para o Edgard seguir compartilhando com a gente, quando não está narrando ou analisando em seu "Loucos por Automobilismo", suas sacadas de gênio, suas excelentes tiradas, sua experiência vivida dos dois lados do balcão, seu jeito sempre positivo de ser e de ver?

A campanha está lançada. Vamos interditar ruas, promover piquetes, confeccionar faixas, acionar carros de som e entupir calçadas e bueiros com material impresso. Vamos fazer panfletaço nas portas das escolas e das baladas, fechar supermercados, arrecadar fundos para mensagens no rádio e na tevê, mobilizar os usuários e dependentes de redes sociais, mandar uma correspondência ao Lula. Talvez não fechemos os supermercados, não sei por que incluí isso. Deve o afã de ver uma causa nobre sendo levada a efeito.

O clamor da nação internética há de ter algum efeito. O grito que ecoa nas timelines é apenas um: Tuíta, Edgard!

ATUALIZANDO EM 9 DE OUTUBRO, ÀS 7h41:

O Leonardo Gomes informou agora há pouco que o Edgard já criou um perfil no Twitter, o @emf_autoracing. “Ele só não usa por não ter saco pra isso”, falou o Léo. A única postagem tuítica do Edgard, de 30 de março do ano passado, foi “Por enquanto estou só na moita observando como as coisas funcionam por aqui...”. É mais um motivo para a tuitosfera bradar: tuíta, Edgard!

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Mundo sobre rodas

PORTO ALEGRE - Dirigir um carro de Fórmula Ford na rua pode não configurar nenhum crime de trânsito, enfim. É o que concluo lendo a informação do site "Notícias Automotivas", indicada pelo Diego Ximenes - eu sequer sabia que o Diego lia coisas sobre carros que não são produzidos pela Ferrari.

O Ariel Atom citado no site é o simpático carrinho aí da foto abaixo, que já foi destaque no "Top Gear". Deveria ser vendido no Brasil desde o ano passado, segundo informou o blog "Novidades Automotivas". Até hoje não li ou ouvi nada de concreto sobre sua chegada.

Se tivesse de escolher entre um ou outro, pularia sem dúvida dentro do Ariel Atom.

Highlights

PORTO ALEGRE - Se você é daqueles que gostam de ir a um autódromo para ver acidentes e não esteve em Interlagos na tarde de 9 de dezembro de 2001, seguramente vai querer ver esse vídeo. É da etapa final da DTM Turismo, versão da época do que havia restado da Copa Corsa paulista.

O vídeo foi editado pelo Eduardo Homem de Mello. Se não por outros motivos, porque foi ele quem largou da pole e ganhou a corrida.

Uma corrida como várias outras, com boas disputas, algumas rodadas, toques, ultrapassagens, o de sempre. Até que veio a última volta e, junto dela, a chuva. O episódio dos metros finais da prova envolveu nada menos que 15 carros, segundo os cálculos sempre imprecisos do Edu. Domenico D'Ercole, que era líder do campeonato e confirmou o título, corre hoje na Copa Marshal de Marcas & Pilotos.

No início da semana o Eduardo já me havia mandado esse vídeo aqui, de uma corrida em Cascavel em que ele, segundo suas palavras, editou imagens ao mesmo tempo em que pilotou - uma conciliação definida como o máximo pelo próprio e contestada sob alguns pontos de vista técnicos pelo papa do assunto Jorge Guirado. O que não é problema, eles dois resolvem isso durante uma bacalhoada ou degustação do gênero.

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

O caminho

PORTO ALEGRE - Coisa de dez dias atrás, talvez menos, bati um papo rápido com Rubens Barrichello. Aproveitei para perguntar-lhe algumas das bobagens de sempre, vai que numa dessa saísse dali alguma informação valiosa, né?

Em dado momento, falei de Schumacher. A reação de Barrichello foi quase profética: “Quero que ele se dê bem e encontre o seu caminho. Troféu não lhe falta”, falou, depois de uma gargalhada contida. Pois é, parece que encontrou.

Aliás, hoje cedo, antes de viajar, eu comecei a escrever um post aqui para o blog. O título era "O vilão da nossa infância". Mas eu já não era criança quando Schumacher apareceu para o mundo, além de eu não conseguir vê-lo como vilão, mesmo sendo fã declarado de Senna, e de não ter absolutamente nada para falar do cabra. Post abortado.)

Sobre o futuro, o trabalho de Rubens está voltado, claro, a seguir na Indy – o background de seu perfil no Twitter mantém os motivos da KV Racing Technology, já que todos os contratos que viabilizaram a participação em 2012 vigem (“vigem” é horrível!) até o fim do ano. Mas as outras opções consideradas por ele dariam ibope nas alturas.

Tony e a Stock

PORTO ALEGRE - E o Tony Kanaan pôs-se a falar sobre o que espera e deixa de esperar de sua estreia na Stock Car.

"Ainda tenho muita coisa pra fazer aqui nos Estados Unidos". A declaração do baiano põe fim, ou deveria pôr, a um balaio de especulações.

O cara que acreditou em mim

PORTO ALEGRE - Já embarcado, prestes a desligar o celular, recebo pelo Twitter a informação de que morreu Rafael Favarin. Um acidente em Mato Grosso, relatado nesse site aqui, o carro em que viajava bateu num trator em plena rodovia. Fatalidades.

Guardo, sempre guardei, uma lembrança bem bacana do Rafael. Ainda moleque, era junho de 1994, fim de semana da nossa estreia, minha e dele, na Copa Tarobá de Kart. Corríamos na categoria V4. Ele, filho e irmão de piloto, um garoto já bem treinado. Eu, como dizem na pista, um bração. Conheci-o naquele dia, e o pai dele, já um conhecido de alguns anos, prontificou-se a levar meu kart e todo o meu equipamento para o kartódromo. Rafael chamou para si, diante da minha delatada inexperiência no assunto, a responsabilidade de ao menos diminuir meus infortúnios.

A turma que se formava à nossa volta, em grande parte com sarros merecidos à minha petulância de enfrentar uma competição de velocidade, impediu uma aula oral como a que Rafael pretendia me aplicar. Ele me puxou pelo braço, nós dois já com os capacetes afivelados a poucos minutos da tomada de tempos, para longe dali - essa imagem existe num dos inúmeros VHS na prateleira do Milton Serralheiro, faz anos que não a vejo, vou pedir a fita ao Milton. Rafael simulando com as mãos a reação que eu deveria ter ao volante do kart depois de provocar saídas de traseira, eu tentando imitar como se estivesse de fato assimilando algo. Rodei bastante nos treinos e na corrida, e da corrida o Rafael não chegou a participar, o motor dele quebrou naquela tomada de tempos. Valdir, o pai, foi sozinho me buscar em casa às sete da manhã do domingo, me deixou no kartódromo com toda quinquilharia. Rafael estava em casa, inconsolável diante da falta de um motor sobressalente, não quis sequer acompanhar as corridas do dia. Me telefonou na segunda-feira pra saber da minha corrida, um quarto lugar. "Se eu estivesse correndo você seria quinto", desafiou, com provável razão.

Corremos juntos mais uma vez, a segunda etapa daquele campeonato, em Foz do Iguaçu, ele no pódio em terceiro, eu fora, em sexto sem rodar nenhuma vez e virando voltas três segundos mais lentas que todo o restante do pessoal. Atrás de mim ficaram o Adriano Reisdorfer, hoje bicampeão metropolitano de Marcas & Pilotos, e o Sérgio Polina, que chegou a Foz como líder do campeonato e enfrentou problemas. Conter a pressão do Adriano por três voltas - e ele devia ter problemas mecânicos - foi o que de mais bonito fiz numa pista de corridas, Rafael me cumprimentou por aquilo. "Pelo menos no pódio eu subi", ele exclamou, já no pódio, o que também está registrado na desorganizada coleção de fitas do Milton.

Odeio escrever sobre amigos que se vão, mas os amigos se vão. Hoje, foi-se mais um. Talvez o único que tenha acreditado que eu poderia conseguir impressionar naquela corrida de kart de 18 anos atrás.

O Rafael está na foto aí abaixo, de camisa vermelha, comemorando com o pai Valdir e outros familiares a vitória do Edgar Favarin, seu irmão, e do Flávio Poersch na "Cascavel de Ouro" de 2005. Tinha 32 anos, o moleque. Não deveria ter ido tão cedo.

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Renan rumo à Indy

CASCAVEL - Por e-mail, chega o comunicado de que o imberbe Renan Guerra, já do alto de seus 23 anos - há quem diga que sejam só 16 -, vai participar a partir de segunda-feira de um programa automobilístico nos Estados Unidos.

Renan será um dos pilotos da Juncos Racing nos testes com um carro da Star Mazda, tida como uma das categorias de formação para pilotos que almejam a Indy, no circuito misto de Indianápolis. O programa é o "Road do Indy", que contempla jovens promessas de vários países e também leva à pista carros das categorias USF 2000 e Indy Lights.

Além dos treinos do programa, Renan cumprirá testes com a Juncos visando participação na temporada de 2013 da Star Mazda, sempre mantendo a meta de chegar à Indy dentro de poucos anos. Seu mentor no automobilismo norte-americano é Helio Castroneves.

Renan Guerra disputa atualmente o Campeonato Brasileiro de Gran Turismo, pilotando um dos Mercedes-Benz SLS AMG da BVA Racing Team em dupla com Vanuê Faria. Eles venceram a última corrida, mês passado em Guaporé, e ocupam o terceiro lugar na tabela de pontos.

Habemus pista

CASCAVEL - Na segunda-feira passamos, nós cascavelenses, a integrar o MSA, que vem a ser o ainda não oficial Movimento dos Sem-Aeroporto. Comentei aqui no blog, inclusive.

Pois hoje a direção das duas companhias atracadas por estas bandas, Azul e Trip - que vivem processo de fusão - voltou atrás na decisão de suspender as atividades. Todos prometeram providências, comprometimento, ação, orações e o cão-a-quatro e os ATR trip-azulianos voltarão a decolar e pousar em Cascavel daqui a dois dias, segundo mostra essa matéria da CGN.

O que não me resolve a vida. Minha passagem para Porto Alegre, marcada para amanhã com conexão em Curitiba, teve de ser alterada, terei de ir de carro até Foz do Iguaçu para embarcar. Embora a matéria da CGN informe que as companhias estão providenciando o transporte por terra dos passageiros a Foz até que as operações voltem ao normal por aqui, minha agente de viagens deixou bem claro, no telefonema de agora há pouco, que a Trip até providenciaria a mudança do bilhete, mas a ida a Foz seria um problema inteiramente meu. Vamos a Foz, pois, são só 160 km do portão da minha casa ao aeroporto de lá.

Me ocorreu agora uma coisa: como é que vão explorar, na campanha política, a retomada iminente dos voos que têm Cascavel numa das pontas?

ATUALIZANDO EM 3 DE OUTUBRO, ÀS 15h18:

O termo de cooperação entre Cettrans, Azul e Trip está exposto na íntegra nesse link aqui.

Cegonha

CASCAVEL - Esse post sai com um texto bem afrescalhado e sem nada de nexo, bem ao estilo daqueles que o Nei Tessari escreve em seu pífio blog Paspalho do Reino, ou algo assim.

Está chegando o momento / com que todo casal sonha

De preparar o quartinho / pra visita da cegonha

Criatura abençoada / fruto da bênção divina

Bom até por sobrenome / Não sei se menino ou menina

Em mais seis ou sete meses / Já vai sorrir entre nós

Filho de mamãe tão bela / e papai muito veloz

E se puxar à família / Que há de tê-lo com amor

Se não for um bom piloto / Há de ser bom locutor

Feliz pelo casal, que se prepara para a mesma experiência vivida há pouco por vários casais de seu convívio.

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Highlights

CASCAVEL - Rendeu alguma audiência, semana passada no “Supermotor”, que o Celso Miranda apresenta no Bandsports, o vídeo mostrado pelo comentarista e ex-piloto Eduardo Homem de Mello. Material anunciado pelo próprio Edu como revolucionário na história da televisão mundial. Reproduzo-o aqui, depois de assumir o quase inviável compromisso de não cornetear o Edu.

Os adjetivos bem-humorados faziam menção clara ao fato de Edu, enquanto pilotava, alterar a ação das câmeras instaladas em seu carro durante a etapa do DTM Pick-up disputada no Autódromo Internacional de Cascavel no dia 19 de setembro de 2004, na preliminar de uma etapa da Fórmula Truck.

Eduardo conquistou a pole da corrida. As imagens editadas por ele próprio mostram a disputa pela liderança. Aos 33 segundos do vídeo aí abaixo, podemos vê-lo, no canto superior esquerdo de seu parabrisa, acionando a chave que alternava a câmera onboard para a que captava a imagem de sua retaguarda, onde Dimas Pimenta III, com o carro amarelo número 3, atacava sua liderança na corrida.

O vídeo mostra, a partir de 1min03s, a ultrapassagem de Dimas sobre Edu – que, a 1min10s, em pleno contorno do Mergulho, torna a alternar a câmera, desta vez para mostrar o novo líder. Ainda seguindo a contagem de tempo do vídeo, Edu reassume a liderança da corrida a 1min52s e logo depois, aos 2min08s, aciona mais uma vez a câmera apontada para trás.

A partir dos 2min15s, no VT da etapa, é Rodrigo Pimenta quem ataca a liderança de Edu. Chega a ultrapassá-lo, toma o troco na entrada do Bacião depois de leves toques laterais entre ambos e é Edu quem abre a última volta na liderança. Aí... Bom, vou parar de narrar o material e deixar que vocês vejam o grand finale com seus próprios olhos.

Quem ganhou a corrida foi Thiago Secco, piloto de Foz do Iguaçu. Dimas foi segundo, com Murillo Macedo, Otávio Mesquita e Lairton Miranda completando o pódio.

Wacky Races

CASCAVEL - E a Cascavel de Ouro está de volta. Bem, não é exatamente aquela Cascavel de Ouro que o Nelson Piquet ganhou em 1976, e tal, mas é uma bem mais pitoresca. Deve arrastar um bom público e terá, igualmente, participação de pilotos e equipes de mais de uma dezena de cidades.

A iniciativa leva a assinatura da Associação dos Pilotos e Preparadores de Arrancada de Cascavel, grupo que habitualmente organiza suas competições - bem mais velozes que a de agora - na pista do autódromo. Desta vez, os pegas vão acontecer no meio da rua, precisamente na Rua Machado de Assis, na Vila Militar. A via será devidamente interditada para a realização das provas da primeira edição da Cascavel Rolimã de Ouro.

Isso mesmo, serão arrancadas de carrinhos de rolimã. A modalidade, segundo me contou o Renato Pompeu, envolvido diretamente com a organização do evento, já tem feito algum sucesso em cidades da região. Matelândia e Medianeira, segundo o Renato, têm equipes já bem fortes no assunto.

O evento está confirmado para sábado agora, véspera de eleições. A programação na Vila Militar vai começar às nove da manhã, com descidas livres. As provas oficiais, por assim dizer, valerão para as equipes inscritas. Há prêmios reservados às melhores equipes e aos idealizadores dos carrinhos mais originais. A programação reserva atrações adicionais, como estrutura para recreação infantil. Cettrans e Secretaria Municipal de Esportes e Lazer estão engajadas na iniciativa.

Pelo que levantei abiscoitando informações aqui e ali, as equipes lançam mão de qualquer coisa como matéria-prima para construção dos carrinhos. Sofás, carcaças de geladeiras, carrocerias de carros, parece até que um caixão já foi adaptado.

O regulamento, ao que sei, exige apenas que sejam empregados rolamentos, e não outros dispositivos que possam conferir maior velocidade aos veículos.

E que sejam rolamentos bem fixos, para que não aconteça o que mostra o vídeo abaixo, que pincei aleatoriamente do YouTube – em tempo, a Cascavel Rolimã de Ouro não terá auxílio motor à tração.

As fotos que postei aqui são fruto de uma mera consulta ao Google. Não são dos carrinhos que estarão na, hã, pista em Cascavel, mas servem para dar uma ideia do que será apresentado ao público daqui. O site Westcars, do parceiro Juliano Júlio, tem mais informações e instruções aos que possam ter interesse em tomar parte da festa.

Vai ser uma pena eu não estar por aqui no sábado, queria ver isso de perto.

Sim, repúdio

CASCAVEL - Não estive no autódromo de Cascavel no fim de semana. Houve por lá mais uma etapa do Metropolitano de Marcas & Pilotos, um programa sempre convidativo a quem tem qualquer tipo de ligação com ou apreço pelo automobilismo. Ocorre que seria, foi, meu último fim de semana sem autódromos antes do Natal, o que justifica com sobras minha incólume ausência.

Da corrida, sei que o Daniel Kaefer largou em último e venceu, e é líder do campeonato, foi o que noticiou ontem o "Paraná TV" da RPC. Tenho acompanhado o "Paraná TV" nos últimos dias como penitência voluntária, com o mero intuito de me sentir ainda mais revoltado com a agenda de compromissos dos candidatos a prefeito daqui, já que o do PT anuncia diariamente os comícios que vai fazer pelos bairros da cidade. Será que liberaram a realização de comícios e ninguém me avisou?

Mas era sobre o autódromo que eu divagava, e não sobre petistas. Sem saber muito da etapa do Metropolitano, procurei um dos jornais do dia tão logo cheguei cá à agência, atrasado como sempre. Encontrei a "Gazeta do Paraná" sobre a mesa do meu sócio, passei a mão no caderno de esportes. O chapéu "Violência" abrindo a página dedicada ao evento já denotava que alguma merda tinha acontecido.

Sem ter testemunhado nada e sem ter disparado um telefonema sequer atrás de mais informações, fio-me piamente no relato do colega Diego Krüger, reproduzido aqui. Fio-me em suas declarações, sobretudo, por testemunhar há anos a exagerada dedicação do Diego ao ofício que exerce, a seriedade e o tempero de responsável inovação que ele sempre aplica a seus textos e suas coberturas. O jornalismo de Cascavel, e de fora daqui, também, tem o dever de se solidarizar ao Diego diante do que aconteceu.

Lendo as amargas linhas publicadas pelo Diego, percebo que corro o sério risco de pagar a língua - as pessoas sempre pagam a língua - por ter dito em determinada ocasião que o Rio de Janeiro não merece ter um autódromo, afirmação que me valeu uma memorável reprimenda do mestre Lito Cavalcanti. Reconsiderei, em parte, o que disse àquela mesa. Que nunca ninguém diga isso sobre Cascavel, é minha torcida, talvez meu temor.

O relato dele está aí abaixo, basta clicar sobre a foto que ela amplia. Diego usa de seu já habitual texto em primeira pessoa e dá-se o direito de se despir de algumas regras para ilustrar o episódio a seus leitores com a maior riqueza de detalhes possível.

E quem esteve no autódromo no domingo e viu ou participou do lamentável episódio que faça uso desse espaço aqui para avalizar ou contestar o relato do Diego Krüger. Os que preferirem usar xingamentos tenham, por favor, a decência de assinar suas considerações. O "Anônimo", figura contumaz por aqui, não terá vez.

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Na íntegra: Copa Marshal, 7/10

CASCAVEL - Preciso de uma agenda, definitivamente. Enfim, e antes tarde que nunca, aqui está a transmissão da sétima etapa da Copa Marshal de Marcas & Pilotos, que integrou o programa semanal da categoria, apresentado pelo Marcos Micheletti Júnior na TV Aberta e na All TV.

Para acompanhar as duas baterias da corrida, disputadas em Interlagos no dia 5 de agosto, basta clicar nesse link aqui.

ASSISTA TAMBÉM:

Copa Marshal: primeira etapa

Copa Marshal: segunda etapa

Copa Marshal: terceira etapa

Copa Marshal: quarta etapa

Copa Marshal: quinta etapa Copa Marshal: sexta etapa

Estamos sem pista

CASCAVEL - Aí estão as imagens captadas pelo João Carlos Ribeiro do incidente durante o pouso de um turbo-hélice da Azul no aeroporto de Cascavel, na última sexta-feira. O vento forte tirou o ATR da pista logo após a aterrissagem. Deve ter havido pânico a bordo, tudo aquilo. Ninguém se machucou, é o que importa.

Claro que, às vésperas de eleições municipais, esse incidente foi alçado à condição de peça política pelos opositores do prefeito atual. Talvez seja exagero atrelar essa interpretação à decisão anunciada em nota oficial pela Trip e pela Azul, as duas companhias aéreas que operam por estar bandas, de suspender todos os pousos e decolagens no aeroporto de Cascavel por tempo de indeterminado. Mas o fato é esse, a partir de amanhã estaremos sem aeroporto.

Pela parte que me toca, vou tratar agora de transferir para Foz do Iguaçu os voos que já tinha marcado para Cascavel. Honestamente, não consigo atrelar um vento lateral num aeroporto com quase 35 anos de idade a culpas e méritos desse ou daquele grupo político.

A tecnologia disponível em fins da década de 70, imagino, já permitia saber que a ação do vento não era exatamente apropriada à direção projetada para a pista do aeroporto.